Fundamentals of SQL Server 2012 Replication (Dica de Leitura)

Pessoal, segue minha recomendação de leitura para compreender os fundamentos da replicação no SQL Server 2012.

Editorial review

Many of my clients need to make data that lives on one server available on another server. There are many reasons for such a requirement. You might want to speed up cross-server queries by providing a local copy of the data. Or you might want to make the data available to resource intensive reporting queries without impacting the OLTP load, maybe even with an intentional delay so you’re always reporting against complete days only. Finally, you might be looking to implement high availability. In all these situations, SQL Server Replication is a viable option to look at when planning for the implemen­tation of such a requirement.

With this book, I want to introduce you into the vast world of SQL Server Replication and show you its most important strength and weaknesses. After working through the exercises, you will be able to make an informed decision whether replication is the right feature to use and which type of replication is the most advantageous in your situation. You will also know when to stay away from replication and use other features such as simple log shipping or the new “Always On” feature set.

Fundamentals of SQL Server 2012 Replication provides a hands-on introduction to SQL Server replication. The book begins with a short overview that introduces you to the technologies that make up replication. In the following chapters, the book will walk you through setting up different replication scenarios. All hands-on exercises are designed with security best practices in mind. When you’re finished working through the exercises, you will be able to implement your own multi-server replication setup while following the principle of least privilege.

Esse livro esta a venda na Amazon ou pode ser encontrado FREE no site da Red-Gate.

Abraço, Rodrigo

Condições Para Classificar uma Base de Dados Como Distribuída

Pessoal,

Esse texto é parte de um dos meus trabalhos de mestrado.

A base de dados distribuída é uma coleção de base de dados construída sobre uma rede e que pertencem, logicamente, a um só sistema distribuído, cumprindo ela as seguintes condições:

  • a informação da base de dados deve estar fisicamente armazenada em diferentes sites da rede;
  • em cada site da rede, além da informação, constitui-se como uma base de dados em si mesma;
  • as bases de dados locais têm seus próprios usuários locais, seus próprios DBMS e programas para a administração de transações e seu próprio administrador local de comunicação de dados;
  • as bases de dados locais devem ter uma extensão que gerencie as funções de sociedade necessárias; a combinação desses componentes com os sistemas de administração de base de dados locais é o que se conhece como Sistema Administrador de Base de Dados Distribuídas;
  • o gestor global permite que os usuários possam acessar os dados a partir de qualquer ponto da rede, como se o fizessem com os dados de sua base de dados local, ou seja, para o usuário não deve existir diferença entre trabalhar com dados locais ou com dados de outros sites da rede

Concluindo, as bases de dados distribuídas são como unidades virtuais cujas partes se armazenam fisicamente em várias bases de dados reais situadas em diversos sites.

Abraço, Rodrigo

SQL Internal Ops Conference

Pessoal,
Dia 7 de dezembro acontecerá o SQL Internal Ops Conference.
20121113-173626.jpg
“SQL Internal Ops Conference
O SQL Internal Ops Conference é um evento feito pela comunidade, visando trazer bons conteúdos de SQL Server para a comunidade onde passa. No evento teremos palestrantes renomados da comunidade de SQL Server Brasil, assim como palestrantes locais para que a tecnologia possa ser maior divulgada.
No evento será possivel você assistir palestras de Database Administration, Database Developement, Carreira, Certificação, Cases, Azure e muitas outras novidades.”
Nós do SQL Server RS estamos apoiando e participaremos deste evento.
Abraço, Rodrigo Crespi.

Diferenciais de Um Bom Profissional de Banco de Dados

Algumas pessoas me perguntaram se eu não durmo, como dar conta de diversos projetos e monitoramento de servidores.

Então aqui vão meus 5 cents.

Certa vez ouvi de um professor de música a seguinte frase: “o que o faz o violeiro não é a viola, mas sim o talento”.

Mesmo assim eu não consigo imaginar Steve Vai tocando com um bandolim. Não que eu não acredite no talento dele, mas certamente uma Ibanez realça o mesmo.

… mas voltando ao assunto tempo e os servidores. Acredito que o que colabora para ser eficiente e eficaz no caso de um DBA são os fatores: estudo, ferramentas, dedicação e a satisfação de realizar esse trabalho.

Estudo: eu sei que isso é um jargão “mas nos dias de hoje …” enfim, o mínimo que nós profissionais de banco de dados devemos fazer é andar no ritmo dos meios de controle de dados, ou seja, estar sempre atualizados.

Cada cliente é um cenário e em cada cenário há algo diferente, imprevisto ou desafiador.

Eu não acredito que uma educação formal seja o suficiente, mas também não creio que seja desnecessária.

Certificação, graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado, idiomas são todas formas de engrandecer nosso conhecimento, formar novas ligações neurológicas e nos tornarmos menos compadecentes da intervenção divina nos problemas de migração, restore e etc.

Ferramentas: ainda que o SQL Server seja um ótimo SGBD e que as ferramentas do pacote da Microsoft sejam completas, um facilitador para verificar um restore ou um serviço que envia e-mail conforme os contadores de um servidor pode ser um diferencial para quem quer ser eficiente e eficaz.

Uma vez escutei de um aluno: “eu sou um “cara de infra não preciso saber programar”. Neste momento como um bom MCT respondi: “saber programar é um diferencial para o “cara de infra, assim como entender de infra é um diferencial para o “cara de desenvolvimento”.

Podem acreditar! Ferramentas de terceiros são uma mão na roda.

Veja o site da Red Gate ou tenha uma ideia por este vídeo: http://embed.buto.tv/d6Ftb

Agora um DBA que consegue ensinar um desenvolvedor a colocar o nome da aplicação no conector do .NET na hora de abrir a conexão certamente fará a diferença.

Não podemos esquecer do Power Shell que certamente “exclui os fracos dos fortes. Para saber mais sobre Power Shell recomendo o blog do meu amigo Larte Júnior.

Ainda na linha das ferramentas de desenvolvimento, quando houver uma migração de dados, uma importação gigantesca ou algo similar vocês vão querer ter ouvido falar do Integration Services e irão lembrar que eu falei da importância de saber programar .Net. Para saber mais sobre SSIS recomendo o blog da minha amiga Andressa Martins.

Dedicação: estudar muito, saber um pouco de cada tecnologia e ser especialista em Banco de Dados exige duas coisas: dedicação e paixão.

Alguns ex-alunos já comentaram comigo coisas do tipo: “DBA ganha bem”, “trabalhar com banco de dados da dinheiro”. Leitores, isso é mito. Eu não conheço nenhum DBA rico de dinheiro, mas conheço muitos que vivem bem e são satisfeitos com o seu trabalho.

Dinheiro x Responsabilidade. E se o banco de dados parar? Se corromper? Se não entrar no ar? Claro que todo o profissional de TI passar por algum tipo de pressão. No entanto, eu estou me referindo a uma responsabilidade impagável. A de conseguir dormir sabendo que esta tudo sob controle.

Satisfação pelo trabalho: não acredito em bom profissional que não ama o que faz. Eu tenho prazer de trabalhar, de receber problemas e esquentar a cabeça pensando em solucionar ou passar noites sem dormir para ver um serviço de qualidade.

Leitores, minha intenção neste post foi sintetizar o que eu venho dizendo para colegas, clientes, alunos e amigos. Estudo, dedicação, ferramentas e a satisfação são os diferenciais para se tornar um bom profissional de banco de dados.

Evento: Conheça a Nova Geração de Produtos da Microsoft

Pessoal,

A Flexxo Centro de Capacitação em TI está organizando um evento muito interessante sobre as novas tecnologias Microsoft.

O evento acontecerá em Caxias do Sul (RS) no dia 5 DE SETEMBRO.

Neste evento eu estarei falando sobre as novidades do SQL Server 2012 e sobre as novidades nas certificações Microsoft.

Não deixem de confirmar sua presença, as vagas são limitadas.

Abaixo segue o convite.

Abraço, Rodrigo.